Livros | Os canibais estão na sala de jantar

Os canibais estão na sala de jantar Em Os canibais estão na sala de jantar, Arnaldo Jabor aborda, com sua linguagem peculiar, temas como - a crise é sempre culpa do outro; - ninguém quer partilhar a crise; - a crise provoca ciúmes; - a crise é um latifúndio improdutivo que ninguém quer dividir; - a crise pode ser uma atração turística, uma marca nacional; - a crise demanda mais crise, como a heroína; - a crise preenche nossas vidas; - a crise é uma minissérie da Globo; - já há um certo carinho moderno pela crise; - o dia em que a crise for embora, o que faremos? Teremos então um intenso tédio conjugal pela Pátria.

PERFIS OFICIAIS
NAS REDES SOCIAIS

Siga o Arnaldo Jabor nas redes sociais e acompanhe os seus artigos, vídeos e novidades.

Livros

Pornopolítica - Livro de Arnaldo Jabor
Pornopolítica
Neste livro, Arnaldo Jabor apresenta uma coletânea de crônicas em que temas públicos misturam-se ao universo de nossas fixações interiores. Política, sexualidade, miséria, arte, memória, medo - ao usar o cotidiano como matéria-prima de seus textos, Jabor associa fato e ficçã
Amigos ouvintes - Livro de Arnaldo Jabor
Amigos ouvintes
O livro é dividido em sete capítulos - Além de Amor e Sexo, Política Nacional, Política Internacional, Cinema, Dia a Dia, Personagem e Violência. Apresenta temas que o autor debate em seu programa e que geraram esse volume. Faz uma comparação entre Obama e reflete sobre uma série de ass

Filmes

O casamento - Filme de Arnaldo Jabor
O casamento
O Casamento é um filme brasileiro de 1976, do gênero drama, dirigido por Arnaldo Jabor. O roteiro é baseado na obra homônima de Nelson Rodrigues. O senhor Sabino, um rico industrial da construção civil, nutre um amor incestuoso pela filha Glorinha de 18 anos, que vai se casar em dois dias. O médico
Toda nudez será castigada - Filme de Arnaldo Jabor
Toda nudez será castigada
Toda Nudez Será Castigada é um filme brasileiro lançado em dezembro de 1972, dirigido por Arnaldo Jabor, e produzido pela Produções Cinematográficas Roberto Farias, baseado na peça de teatro homônima de Nelson Rodrigues. O filme teve um público de 1.737.151 espectadores, sendo o quarto
DESENVOLVIDO POR CRIAMIX MKT|DZN